Nosso Blog

Fique por dentro dos conteúdos da Alpharad!

Tomografia Computadorizada: O que é, e quais são suas indicações?

O que é tomografia computadorizada?

Tomografia computadorizada (TC) é um exame que emprega um tubo giratório e raios X para captar cortes transversais de uma parte do corpo.

Esses cortes correspondem a radiografias que, sobrepostas, formam imagens em três dimensões de órgãos e tecidos.

Como funciona o exame de tomografia computadorizada

O exame de TC é rápido, não invasivo e indolor para o paciente.

Tudo começa com uma orientação por parte do médico ou técnico em radiologia responsável pelo procedimento, que posiciona o paciente na maca do tomógrafo. Este é o aparelho que viabiliza a aquisição das imagens tomográficas.

Em seguida, o profissional vai até a estação de comando, que fica numa sala ao lado daquela em que está o tomógrafo.

Desta estação, é possível controlar o equipamento por meio de um computador e software específico.

A próxima etapa é ligar o tomógrafo, fazendo com que partículas sejam emitidas através de um tubo giratório, produzindo feixes de raios X.

A radiação atravessa a área examinada e é absorvida, em parte, pelas estruturas anatômicas.

restante das partículas chega a um detector localizado na maca do aparelho de tomografia, formando imagens em diferentes tonalidades.

O que é tomografia computadorizada com contraste?

A tomografia computadorizada com contraste consiste no mesmo procedimento que acabei de detalhar, acrescido do uso de um composto que dá destaque a certos órgãos e tecidos.

Esse composto tem como base um agente radiopaco, que é uma substância capaz de manter a opacidade quando atingida pela radiação ionizante.

Geralmente, o agente empregado é o iodo, mas o bário pode ser uma opção para certas áreas.

Assim, é possível tornar tecidos de baixa densidade mais visíveis nas imagens, permitindo a avaliação de órgãos, cartilagens e outras partes moles.

Tumores malignos e outras estruturas hipervascularizadas também costumam ganhar evidência com o uso de contraste.

TC contrastada ainda auxilia no estudo de vasos sanguíneos, evidenciando a trajetória percorrida pelo sangue e possíveis obstruções nas artérias.

Quando o médico deve pedir uma tomografia computadorizada?

Existem diversos tipos de tomografia, o que resulta em uma gama ampla de indicações para esse procedimento.

Neurologistaspneumologistas, otorrinolaringologistas, cardiologistasurologistas, gastroenterologistas e oncologistas estão entre os médicos que podem solicitar a TC.

Lembrando que esse não é um exame de rotina e, portanto, só deve ser pedido quando houver benefícios ao diagnóstico e tratamento, a exemplo dos seguintes cenários:

  • Para confirmar e avaliar danos provocados pelo AVC
  • Diagnóstico de doenças respiratórias como a pneumonia
  • Rastreamento do câncer de pulmão
  • Detalhamento de traumas e fraturas ósseas
  • Avaliação da estrutura do músculo cardíaco, incluindo válvulas
  • Estudo das artérias coronárias e carótidas, com o suporte da técnica de reconstrução em 3D
  • Monitoramento de próteses
  • Identificação de cálculos renais (pedras nos rins)
  • Suporte a tratamentos oncológicos e acompanhamento de seu progresso.

Tipos de tomografia computadorizada (TC)

A TC é um exame de imagem bastante versátil, fornecendo registros internos de diversas estruturas anatômicas.

A seguir, comento os principais tipos de tomografia.

Tomografia computadorizada do crânio

Permite o estudo da anatomia dos ossos cranianos e encéfalo, sendo útil na detecção de lesões e tumores.

Sintomas como dor de cabeça, convulsões e tonturas também podem motivar a solicitação da TC de crânio.

Tomografia computadorizada do tórax

TC torácica oferece uma fotografia interna com detalhes de ossos, veias, artérias, pulmões e partes localizadas na porção entre os pulmões – o mediastino.

Quando emprega contraste, possibilita a avaliação de vasos sanguíneos que irrigam pulmões e coração.

Entre as patologias identificadas por este exame, vale citar tumores, anomalias congênitas, pequenas fraturas, tuberculose, pneumonia e covid-19.

Tomografia computadorizada da face

Conhecida também como TC de seios paranasais, tem como principal função o diagnóstico da inflamação nessa área (sinusite).

O exame ainda vai além, evidenciando tumores, desvio de septo, pólipos e obstruções nasais e rinite – inflamação da mucosa nasal.

Tomografia dos rins

TC renal ou das vias urinárias viabiliza a observação desses órgãos e dos canais que pertencem ao sistema urinário.

Cálculos, infecções e outras patologias são vistas nestas imagens tomográficas.

TC da Coluna

Hérnia de discofraturas e desvios são avaliados com o suporte da TC da coluna, junto a sintomas como dor nas costas.

O exame pode captar imagens de todas as porções dessa estrutura ou focar nos segmentos:

  • Coluna cervical
  • Coluna lombar
  • Coluna dorsal
  • Coluna lombo sacra.

TC do abdômen

Assim como o exame de tórax, a TC abdominal mostra diversos órgãos e tecidos sobrepostos, compreendendo uma região ampla.

Estruturas dos sistemas digestivo, endócrino, urinário e reprodutor podem ser vistas por meio do procedimento, indicado de acordo com a suspeita clínica.

A forma mais comum é a tomografia do abdômen superior, destinada à área entre o tórax e a pelve e importante na detecção de cirrose, aneurisma da aorta abdominal e tumores.

Já a TC de abdômen total tem papel crítico na avaliação de lesões por trauma, colite ulcerosa, doença de Crohn, entre outras.

10 vantagens da tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada reúne diversas vantagens, a exemplo de:

  1. Permitir o estudo de estruturas anatômicas de forma não invasiva, diminuindo a morbidade
  2. Esclarecer dúvidas e complementar informações de procedimentos menos complexos, como o exame de raio X
  3. Apresentar bom custo-benefício, com imagens detalhadas a um preço mais baixo que a ressonância magnética e outros procedimentos que empregam tecnologias modernas
  4. Não provocar dor ao paciente
  5. Ser um exame rápido e preciso
  6. Oferecer imagens detalhadas, com boa resolução e formadas por centenas de radiografias
  7. Incluir a técnica de reconstrução em 3D
  8. Possuir opções de equipamentos de TC seguros, que permitem o ajuste do nível de radiação emitido
  9. Ter poucas contraindicações e riscos
  10. Ser relativamente simples, podendo ser conduzida por técnicos em radiologia capacitados.

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *