Nosso Blog

Fique por dentro dos conteúdos da Alpharad!

Espirometria: Entenda mais sobre;

Entenda o que é espirometria

A espirometria é um exame do sistema respiratório, não invasivo e indolor, que dura cerca de meia hora, realizado para avaliar se existe alguma anormalidade na ventilação pulmonar, triando e quantificando a presença de doenças pulmonares  restritivas e obstrutivas. São exemplos comuns de desordens obstrutivas a DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) e a asma. Já a fibrose pulmonar é um tipo de doença que causa restrição dos volumes pulmonares. A saúde pulmonar está relacionada á quantidade de ar que movimentamos durante um ciclo respiratório.

Medir a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões num dado período de tempo vai demonstrar se ele cumpre suas funções de ventilação.Para cada indivíduo há valores previstos para os resultados da espirometria, de acordo com idade, altura, peso e etnia. Existe uma faixa de normalidade, sendo que em geral quando estão abaixo de 80% do previsto, há alguma anormalidade, podendo indicar doença.

Contudo, é necessária a avaliação do médico para interpretar e laudar o exame, também sendo fundamental a correlação dos resultados com os dados clínicos do paciente.

A doença que mais altera a função pulmonar é o DPOC ( doença pulmonar obstrutiva crônica) e em segundo lugar a asma brônquica.

Para que serve a prova de função pulmonar?

A espirometria, ou também chamada de prova de função pulmonar, serve para diagnosticar ou acompanhar a evolução de doenças pulmonares e para avaliar a capacidade pulmonar em pré-operatórios ou mesmo em pessoas sadias que queiram aferir sua capacidade respiratória (atletas, por exemplo).

Ela serve para indicar se a quantidade de ar inspirado está sendo suficiente para as necessidades do indivíduo ou se há alguma anormalidade ventilatória.

Em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), asma, bronquite, enfisema, fibrose e outras doenças pulmonares, a espirometria, feita periodicamente, serve para avaliar o efeito do tratamento médico e a progressão da doença.

Está gostando do conteúdo ? Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *